Influxos da vida

“Ocorre que o tempo, no corpo, tem finalidade educativa, expurgadora de mazelas, para o aprimoramento de ideias, em vez de constituir uma viagem ao país do sonho, com o prazer e a inutilidade de mãos dadas.”

Em certos momentos as construções que formulamos na mente são destruídas por verdades ou situações que não nos tinham sido apresentadas. Seja no panorama familiar, de trabalho, nas outras convivência diárias, renavam-se conceitos e desejos, onde toda uma segurança estruturada pode desmoronar como a uma torre de cartas. Mas o que seria melhor? Viver na ilusão? Estas mesmas que vem a estagnar toda uma gama de oportunidades em um futuro mais ditoso… ou ainda possa revelar que nem sempre se pode confiar no que parece estável, a demonstrar que a vida é um filme inacabado! E dentro deste enredo como assegurar as múltiplas verdades que podem existir?
Não temos como garantir que imprevistos nos alcancem, contudo há como facilitar para que o ocorrido esteja o mais próximo possível de padrões retilíneos de postura. O meio que frequentamos, as pessoas com quem interagimos e as experiências que nos proporcionamos formam o conjunto de fatores que culminarão em determinados contextos na vida; deste jeito colocamos alguns limites nas ocorrências do porvir..
Tristezas, decepções, mágoas podem afetar o psiquismo sem possibilitar uma ação contrária prévia, porém a profusão destes sentimentos por longo período só cabe a nós refrear. Entendermos como ensino ou castigo é o ponto chave que transformará seres constantemente derrotados em pessoas com oportunidades de bons recomeços. O que se apresenta de uma maneira assim o é, por mais que se tenha dificuldade na aceitação de mudanças repentinas, elas acontecem e precisam ser encaradas sem rodeios para que se possa encontrar respostas que auxiliem na continuidade da vida.
O mal está em dar importância e relevância excessiva ao que nos impele adaptação. Tudo se renova com o tempo e nele aprende-se que nada é fixo. O nosso eu eterno será a soma de inúmeros refazimentos tão bem seja orientado e assim se disponha para tanto, porque já compreendemos que na Terra somos agraciados nas condições propícias ao adiamento espiritual.

Por Alexandra Paes

“Não há como negar-se que o homem é o artífice do seu destino, sendo feliz ou desventurado conformo eleja o procedimento que se deve impor.”

Nas fronteiras da loucura (Manoel Philomeno de Miranda por Divaldo Franco)

Anúncios
Publicado em Textos Doutrinários | Deixe um comentário

As palavras de amizade e conforto podem ser curtas e sucintas, mas o seu eco é infindável.

Madre Teresa de Calcutá
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Brincar é conectar as pessoas entre si e o mundo.

Paulo de Vasconcelos
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Não há nada como regressar a um lugar que está igual para descobrir o quanto a gente mudou.

Nelson Mandela
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Deixe brotar

Imagem relacionada

Quando nasce uma esperança? Será que é quando todas as tentativas fracassam e reformulamos nossa trajetória? Talvez seja quando menos se tenha expectativa e algo modifica o que tão certo parecia?
Ou quem sabe aquilo que tanto se desejou acaba projetado para o futuro e o agora apresenta-se mais claro e promissor em nossas mãos? 
A esperança possivelmente nasce quando a fé é maior que o desânimo, quando o fim se desdobra em vários e melhores recomeços, e as luzes no percurso se transformam em faróis a guiar novos rumos. 
A esperança nasce, morre e renasce tantas vezes quanto se fizer necessário revigorar as expectativas em enxergando mais calmamente as sugestões que nos chegam dos planos espirituais e também deste plano que coabitamos.
Ela nasce dentro de nós, e quando germina, exala a derredor um aroma suave de alegria e confiança. Parte importante deste processo é quando suas sementes são disseminadas florescendo paz e confiança onde antes havia temor e pessimismo. A esperança deve nascer persistentemente e frutificar em belas realizações!

Por Alexandra Paes 

“Semear esperança é um dever de todos que estão procurando a sua verdade. Quando avistar algum agricultor de almas, ajude-o nesse plantio divino.”

Paulo Ursaia
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol. Ambos existem; ccada um como é.

Fernando Pessoa
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Seriedade para quando preciso for!

Loco do Canal Espírita Amigos da Luz

Seriedade difere de ser sisudo, indo além das significações puramente gramaticais trato da questão de uma maneira mais subjetiva. Prosseguir com os afazeres da vida sisudamente faz pesar o cotidiano com denso humor carrancudo, expressando severidade no olhar e quase nenhuma afabilidade nos gestos e ações, assim repelindo qualquer aproximação mais amigável. Contrapõe-se à pessoa que pincela sua rotina de momentos de seriedade, distribuídas em circunstâncias adequadas e oportunas, onde tal ação presta serviço a si e ao próximo quando compreende que um assunto delicado necessita de reflexão cordata, sem desvios de leviandade ou deboche. 
Há fatos na vida de todos nós que merecem primordial e respeitosa atenção, serena e assertiva que abstem-se de demagogias que saem dos lábios sem ao menos ter passado pelo aval dos bons sentimentos, ratificada pela compaixão presente em nossos seres eternos que sabem recordar bem o valor de um ombro seguro e amigo onde se possa abrandar com seriedade assuntos graves . Sisudez não encontra esse filtro amoroso, perpassa por longos caminhos de incompreensão e egoísmo, sem se colocar na dor alheia.
A seriedade bem utilizada é bálsamo para mentes que se perderam no turbilhão do desespero e do julgamento, dando desta maneira rumo correto as complexidades da vida a qual compartilhamos ensinamentos e aprendizados.

Por Alexandra Paes

Romanos 14: 13 “Portanto não nos julguemos mais uns aos outros; antes o seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao vosso irmão.” 

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário