FORMAS DE MUDAR O MUNDO – A Indignação

mafaldabasta.jpg

Após quase duas horas de entrevista, a gerente soltou sua conclusão sobre mim. Você é muito manso. Do alto de minha soberba sorri no canto da boca e pensei: “Bem aventurados os mansos porque herdarão a terra”. (Mateus 5:5). É claro não fui selecionado e ainda fiquei me achando o bom.

Porém ela falava de uma mansidão perniciosa, a acomodação. Dizia de minha incapacidade de indignar-me, aquela indignação que move o mundo, que transforma, porque não se contenta com a injustiça, muito menos com a desigualdade de oportunidades.

Falava aquela mulher da minha incapacidade de ver as coisas erradas ao meu redor e não trabalhar para modificar, primeiramente em mim. Dizia acerca de uma acomodação infeliz, aquela aceitação descompromissada, quase que dando de ombros para o sofrimento alheio e o mundo ao meu redor.

Entendo, a cada dia, que ela me dizia que a indignação é movimento, mudança, reconstrução. Não a indignação invejosa, arcaica dos Black Blocks (que destroem o que é de todos e também aquilo que nunca terão).

Queremos mudar o mundo da corrupção, do crime, do vício?

Indignemo-nos e façamos esse planeta tão diferente, tão melhor que qualquer um ao agir para prejudicar outrem se sinta mal, inadequado, extremamente deslocado percebendo que não haverá impunidade. Construamos um mundo onde cada um perceba que receberá de acordo com suas obras, onde compreenderá que colherá aquilo que foi plantado. Uma nova Terra onde todos entendam que salário apenas com trabalho, recompensa somente com esforço e consciência tranquila somente para quem perseverou no bem.

Inicia-se pelo nosso mundo interior, avança por aqueles ao nosso lado e se irradiará, mudando todo o mundo visível e invisível. Muita paz para você.

“Por que, no mundo, tão amiúde, a influência dos maus sobrepuja a dos bons?
– Por fraqueza destes. Os maus são intrigantes e audaciosos, os bons são tímidos. Quando estes o quiserem, preponderarão.”
O Livro dos Espíritos – Questão 932

Texto recebido por e-mail do  Marcelo Damasceno do Vale.

Anúncios
Esse post foi publicado em Reflexões, Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s