O vento e as minhas reflexões

praia

Fonte: 9dades

Quem de nós, pelo menos uma vez na vida, não já se viu sentado à beira mar, com horas sobrando, com a brisa suave acariciando a pele, o rosto, o corpo? E numa destas raras vezes em que passei por esta maravilhosa sensação, pensei: Meu Deus, se merecer esta dádiva de sentir o vento não for um prenúncio de felicidade, o que mais então o será?

O vento vem de longe, traz sensações novas, passa por mim, e continua a sua caminhada para longe, levando sensações que acrescenta de cada um, por onde passa!  Não discrima cor, raça, credo, nem opções políticas ou pessoais. Não cobra nada e nem posicionamentos; apenas passa, acariciando a todos, pelo caminho.

Nós espíritas, acreditamos na continuidade da vida, após a vida física, e na reencarnação, como oportunidade renovada de crescimento.  E isso me leva à reflexão de que o vento que passa por mim hoje, já passou por mim também ontem, ou em outras existências, em outros cenários, mas com o mesmo carinho e leveza. É o mesmo  hoje,  ontem, e em encarnações passadas…

Então, nestas minhas humildes reflexões, me recordo do Fernando Pessoa:

“Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido”.

Henrique Gomes.

Anúncios
Esse post foi publicado em Reflexões. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s