Alike (Similar)

 

Ao longo da vida somos ensinado a nos integrar na sociedade, a fazer parte dela. Aprender o beabá que nos tornará cidadãos de bem. Copy, o pai do Paste, personagens do curta, se esforça em ensinar ao seu filho o caminho correto. “Mas… o que é correto?”
Na ânsia de compormos a sociedade, nos tornamos cada vez mais similares aos que nos cercam. E nesse caminho muitas vezes perdemos “nossa cor”, nossa individualidade. Junto com nossa cor vão-se os sonhos, os desejos e a garra. Nos sentimos pálidos, fracos, vivendo cada dia sem ânimo. Nos perdemos de nós mesmos.
Autoconhecimento é a chave que a espiritualidade amiga vive nos incentivando a usar. E não é a toa. É a chave da nossa alma. Pequenos gestos que nos coloquem em contato conosco mesmos, com nossas cores, podem nos auxiliar nesse caminho de redescoberta. São ilhas de aconchego onde podemos respirar livremente… O abraço daqueles que amamos, o tempo ao lados dos nossos queridos, a música, o livro, a volta no parque, a viagem desejada, o reencontro inesperado.
Afinal, o que aviva as tuas cores e te devolve para si mesmo?
Por June Alves de Arruda
Anúncios

Sobre junealves

Virginiana fresca, leitora compulsiva de rótulos, aspirante a turista quase profissional, adora um bom restaurante, aprendiz de investidora, louca por produtos de beleza, consumista consciente que tem o hábito de consertar roupas e acessórios. Facilmente comprável com caixinhas, quadrinhos, livros e filmes.
Esse post foi publicado em Filmes, Reflexões. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s